sábado, 26 de outubro de 2013

Ballister: Mechanisms [2012]


Muitas vezes tenho atravessado o oceano, mas se quero lembrar-me dele, tenho sempre diante dos olhos, parada instantaneamente, a primeira vaga que se levantou diante de mim, verde e transparente como um biombo de esmeralda, um dia que, atravessando por um extenso coqueiral atrás das palhoças dos jangadeiros, me achei à beira da praia e tive a revelação súbita, fulminante, da terra líquida e movente.”, Joaquim Nabuco.

Esse emocionante desempenho ao vivo capturado em uma Avenida de Chicago deve ter deixado os espectadores à beira do espanto. Com os eminentes defensores da área de jazz livre de Chicago causando estragos e o herói baterista escandinavo Paal Nilssen-Love adicionando suas doses perpétuas e fazendo chiadeiras, o descarado trio ataca muitas vezes implacavelmente antecipando paradigmas vanguardistas. Contendo três exercícios extensos, a banda avança no conceito sonoro de música livre em proporções interestelares!

Intensamente caótico e agressivo, as emoções do trio estão a flor da pele e eles querem que você sinta todo vigor, protocolando um registro para deixar de boca aberta todo amante de boa música, cada minuto pode te deixar arrepiado, porque entrega, vigor e intensidade poderia ser o sobrenome latente da banda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário