sexta-feira, 22 de julho de 2016

um poema que fala sobre nossa distância

trecho de Como Este Quarto Ficou Tão Vazio. meu próximo (e primeiro ) romance.
-


Então você poderia dizer”, ela continuou, “você poderia dizer um poema perfeito. Um poema que fala sobre nós, que fale sobre nossa distância, que personifique a impossibilidade de nós dois. Porque você é o ar. Você pode tocar a luz e aderir ao esoterismo da palavra, à ascendência original da terra, ao amor mais colossal e carnal, aos fosseis que dão energia, porque você é o ar e é o combustível da vida. Seus pulmões iriam se inchar de uma matéria nova, de uma energia originária que resgataria um tipo de amor mais essencial e espiritual. Assim, sua respiração retardaria em compassos musicais, musicando a sinfonia noturna e todas as epifanias vão soar como antigas celebrações pagãs. Você tem essa missão e, enfim, estaremos juntos em um campo mais urgente, sentindo o calor um do outro novamente. Você estaria no ar, me protegendo, e eu seria a lua, te iluminando”. Seus olhos tão potentes quanto aquele azul, o reconhecimento de que o amor cabe em círculos tão pequenos, tão vivos. “Você seria o vento que sopra nas rochas cheias, você causaria erosão e seria a primeira matéria humana que fascina a natureza, numa inversão absurda. Tão absurda quanto nosso amor, quanto nossa história que já não é mais história e sim uma fantasia de dois corpos jovens e encantados com o potencial da vida”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário