segunda-feira, 31 de julho de 2017

escapar do retiro ao qual eu sempre pertenci (ostraca - last)

"não há nada mais doloroso do que saber que você machucará as pessoas" e eu tenho passado os últimos três anos praticamente em uma montanha-russa e posso te provar, empiricamente, que isso é possível. Eu posso provar sobre longas noites sozinho num quarto escuro esperando que da própria densidade da Escuridão elevar-se-ia uma espécie de salvação Mística, que pudesse dar um rumo e me ensinar a sobreviver suportando essas coisas sem, em momentos específicos, parecer tudo desabar e meu silêncio ser uma internalização enorme do quanto eu quero acabar com tudo isso. Sem pessoas próximas que auxiliem nisso e quando alguém falar em "não desapontar as pessoas próximas" eu meio que invejo, pois não compreendo, em sentido algum, como elas adquirem o campo da proximidade. De todas as vezes em que eu fiz graça de alguém, de todas as vezes que eu tirei sarro, silenciosamente, do grupo de crentes perto de casa. É como se eu tirasse sarro de grupos, só por que não tenho nada.Quando eu fui à praia, quando ainda achava que tinha amigos, eu os vi rindo de algo e eu não tinha entendido a piada, eu não entendi o primórdio para executar essas interações, eu me escondi na distância e abracei a solidão a qual fui empurrado por me contentar com muito pouco. Quem viu o meu pior ano passado sabe disso, e ainda bem que se ausentaram- ainda bem que anularam contato, pois eu teria de fazer cartas eletrônicas automáticas pedindo desculpas para uma porção de gente. Eu estou esperando a colisão então não há nada para explicar, eu estou aqui e nunca mais vou me mover. Foi por isso que decidi vir à Lavras, para não ver mais ninguém, para me contentar com o suposto ar puro interiorano e me agarrar a paisagens idílicas enquanto o amplo aspecto de isolamento devolveu o que há muito havia esquecido. Tudo o que eu fiz: o livro, as resenhas, esse blog, tudo isso foi uma tentativa -nula- de escapar do retiro ao qual eu sempre pertenci.

O veterinário ligou. O pitoco morreu e o dia horrivelmente quente ficou mais insuportável, eu signifiquei meu luto com What Sarah Said - na verdade com todo o Plans tocando- enquanto ia a Varginha prestar um concurso com sua cara de curioso estampada na Paisagem. Sempre foi você que me animou, lambendo minhas pernas quando eu chegava cansado da corrida. Sempre foi você quem me animou, correndo atrás do pano que eu balançava calculadamente longe do seu alcance.

ostraca - last

Eu encarei essa casa silenciosa muitas noites consecutivas na esperança de que seria visitado por uma grande aparição, garantindo-me coisas que, eu sei, são impossíveis. Agora no Inverno as Árvores estão drenadas, secas, sem folhas. As folhas dificultam a caminhada, às vezes, e fazem um barulho -ao serem pisoteadas ritmicamente- que eu amo já tem alguns anos. Eu precisei de algumas palavras para perceber que eu amo o crepitar das folhas. Mas acho que isto todos nós precisamos: de uma nomeação que exemplifique a essência, reduzindo, mas também sendo o único processo eficaz capaz de celebrar estar presente aqui. Cada folha tremendo com o vento, mas ainda assim se recusando a voar por aí. O amontoado de folhas ao seu redor a segura ali, involuntariamente, claro. Os jovens fazendo faculdade passam por mim, de mochilas, olhos concentrados no que o colega diz, tremendo de frio e se recusando a andar sozinho por aí. Espelhos vivos do que eu fui, espelhos vivos de um agrupamento que eu sempre invejei.

Eu quase chorei ontem, correndo, ouvindo uma música e pensando.

Pensando nas vozes honestas que passaram e eu não consegui segurar suas texturas, suas sinceridades e eloquência. Mas eu me considero insensível. Não por não conseguir prender as vozes, mas por não conseguir incluir-me em narrativa alguma, sempre adotando uma distância (involuntária), assim sendo, as coisas sempre ocorrem do meu modo.Eu sorri para uma vendedora hoje, mais cedo, quando fui ao centro porque tinha recebido uma porção de notícias ruins e precisava andar. Precisava caçar, aleatoriamente, algo capaz de prover um novo empenho Sobre o que quer que fosse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário